You can scroll the shelf using and keys

E foram 29…

7 de October de 2010


…30 anos…

Puta merda, onde foi esse tempo todo?

Não sou nem sombra da mulher que eu imaginei que seria aos 30.

Não tenho ainda sucesso profissional, ou estabilidade financeira. Tenho vergonha do meu corpo, e me arrependo das inúmeras cagadas que fiz (até agora).

Sinto saudade do meu pai. Tanta saudade, que escrevendo esta primeira frase, meus olhos se encheram de lágrimas. Não se engane, ele não era perfeito ou exemplar. Boêmio, filho de uma mulher difícil e um pai distante, era inseguro, carente e temperamental. E incrível. Me ensinou a dirigir, a ouvir Vinicius e jazz. Me levou a inúmeros shows, e me mostrou o mundo.

Tinha a voracidade (e pressa), de alguém que sabia que não duraria muito. Queria passar logo aos filhos o que era essencial na vida. Já publiquei aqui algumas das cartas, que eu recebi dele ao longo dos anos, em aniversários e ocasiões especiais. Tínhamos um amor incondicional e amigo. Era meu melhor amigo, e era como amigo que eu o amava, apesar dos defeitos. Desde sempre. Meu pai faz falta, todos os dias, mesmo 10 anos depois.

Diferente do meu pai, minha mãe sempre foi mãe e nunca amiga. Carinhosa e companheira, mas os papéis nunca se fundiram. Agradeço a ela por isso. É até hoje o primeiro telefonema que eu faço, quando tudo da errado. Uma mulher que se casou aos 18 com um homem 12 anos mais velho, ficou viúva aos 50, e teve que se re- inventar como pessoa sozinha. Como indivíduo e chefe de família.

Uma mulher formidável, com um temperamento de merda. Coisas daquele pueblo catalão banhado pelo Mediterrâneo. É cruel e repetitiva. Enfia mesmo o dedos nas minhas feridas, aponta meus erros infinitamente, até que uma fração de mudança apareça, e aí sim vem com carinhos e elogios infinitos, até o próximo erro. Mãe.

Meu irmão. Sujeito formidável. Eternamente preso entre o egoísmo dos 22 anos, e seu espírito velho e responsável. Característica normalmente atribuída aos homens: é leal. Única pessoa que verdadeiramente te pergunta se “tá tudo bem?” querendo saber a resposta. Sinto orgulho infinito, e vejo nele minhas contribuições: no gosto musical, na boemia, no apreço pelas coisas simples e no senso de humor ácido. Fui a ponte entre ele e meu pai, me orgulho disso. Melhor amigo pra vida.

Uma vez ouvi de uma amiga da minha mãe, sobre família: “São amigos? Sei. Já herdaram juntos?”

Já herdei com minha mãe e meu irmão. Seguimos juntos e nos amando. Brigando loucamente, nosso jeitinho catalão de ser.

Meu tio Paolo, o italiano chefe da família. Fonte infinita de abraços apertados e cochichos existenciais. Sujeito que parece não desistir até te fazer chorar e abaixar a guarda. Tive minhas diferenças, me afastei, e voltei. Nunca fui cobrada, ou percebi um sinal de rancor. Sujeito firme, justo e disponível. Amigo pra vida. Minha tia Iara: memória, madrinha e avó. Desbocada, engraçada e bem resolvida. Espantosamente segura, e bem resolvida. Com esta, eu tenho certeza de que o melhor está por vir.

Minha prima Paola… Menina mais talentosa e linda que já existiu. Num mundo ideal tudo seria simples e fácil pra ela. Mas a vida é dura e não poupa ninguém.

Meus amigos, como eu amo vocês. Vocês me salvaram, mais de uma vez. Vocês sabem quem são e porque eu digo que me salvaram. Um grupo improvável e desajustado, gente que se juntou e aprendeu a se amar e se proteger dos outros. Nenhuma mentira, nenhuma traição, nenhuma vírgula fora do lugar. Leais e eternos. Gente que eu entendo por telepatia, a família que eu escolhi. Lindos e loucos, como não amar? Como trocar por outros? Como parar de insistir nos jantares, nos e-mails longos, nos telefonemas sem razão? A vida não teria sentido. E somos sim, mais legais que as outras pessoas.

A meia noite de hoje (ok, só nasci as 8 e pouco,, mas né?), vou fazer 30 anos. E não sou nem sombra da mulher que eu imaginei que seria, mas se esse é o preço a pagar pra ter vocês comigo, a mulher ideal fica adiada pros 35. Nem ligo. Prefiro, imperfeita, comemorar quem eu sou com vocês. Obrigada pelos e-mails, telefonemas e etc que eu vou receber amanhã. Obrigada pelo amor que eu recebo, nos outros 364 dias.

Até amanhã.

 

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Minha prima Carolina…parabens!

Amo voce

Paola

8 de October de 2010

\o/

1/2 Carolina Mendes

18 de October de 2010

Lovely, tanto o seu texto quanto a resposta da sua mãe.

E desencana, moça. 30 é só um número. E ele só vai te definir se vc deixar.

Diandra Fernandes

8 de October de 2010

1 semana depois, compreendi perfeitamente o que muda e o que segue.

É só um número mas chegou a hora de acelerar meus planos.

1/2 Carolina Mendes

18 de October de 2010

Parabéns, Carolina!
Quem me dera, daqui à 5 anos, escrever tão bem como você!
Saúde e sucesso!
Beijos, do seu ‘follower’

João Gabriel

8 de October de 2010

Floris.. adoro seu humor no twiterr
parabéns… felicidades
muita luz
chorei lendo seu texto
intensidades🙂
muita luz

Carol

8 de October de 2010

Parabéns Carol, estou com 27 e concordo com você, a vida passa muito rapido mesmo, foi ontem que eu tinha 12 anos e chegava correndo da escola para assistir a angelica na rede manchete, mas enfim e o ciclo da nossa existência, muitas felicidades e um beijãooo pra você!!!!

Fabio

8 de October de 2010

Minha querida e doce Ca.

Os trinta sao tao marcantes, que qdo os completei resolvi que faltava voce na minha vida, resolvi te gerar e sem duvida,foi uma das duas boas coisas que fiz.

Nao e facil ser tua mae,voce é muito inteligente, logica,racional e ao mesmo tempo sensivel ao extremo, e doce sem igual.

(desculpe mas esse lap nao tem um porra de acento, mas as coisas devem ser ditas no momento em que as sentimos)

Porem os trinta sao sem duvida o comeco da melhor fase da tua vida.

Amada erros e cagadas quem nao as cometeu?

Isso prova que voce é humana, portanto nao foi e espero que nunca seja perfeita, apenas voce.

Hoje é um dia especial,voce veio ao mundo e o mundo nunca mais foi igual.Voce é uma pessoa unica: amiga incondicional, parceira, companheira, necessariamente (e sempre produtivamente) critica.

O que é dar certo?

Confesso que aos 60 continuo tentando dar certo ,e muitas vezes me pergunto, o que certo? É tao relativo.

O certo é estar bem com vc mesma, se amar, acreditar em voce e nunca parar de sonhar.

Obrigada pelo previlegio de ser tua mae, obrigada pelas palavras carinhosas ao definir nossa familia.

Obrigada por vc existir na minha vida.

(Mas as maes tem de estar sempre cobrando, acho. Ou é o gen catalao.

Beijos 1000 ,te amo como vc é, Ha trinta anos.

Da sua maior admiradora.

Seja muito FELIZZZZZZZZZZ.

Mae

Nuria

8 de October de 2010

Bom, não bastando a choradeira ao ler o texto da Carol, me debulhei lendo a resposta da Nuria.

Conheço quase nada essa sua filha, Nuria, mas a maneira que ela descreve a família é linda. E do pouco que conheço, acho que ELA é linda. Você fez um grande trabalho criando uma mulher que é acima de tudo…doce(ela adora isso).

E você, Carol…presta atenção na mulher que você é hoje: batalhadora, inteligente, ativa, cheia de talentos, com uma inquietação que dá inveja…e 30 anos.
30 anos não é nem metade da sua vida, e provavelmente uma das partes memoráveis dela. Não tem tempo melhor do que esse, creia-me.
É agora que tudo começa. Fasten your seat belt.:)

Seja essa coisa deliciosa que você é e deixa pra lá essa história de perfeição que, além de não existir de verdade, é chata demais.

Adoro!!

Mercedes

8 de October de 2010

Minha querida Carolina,

Acredite quando eu digo que, a partir de agora, esses serão os melhores anos da sua vida.

A “balzaquianice” é uma bênção. Como dizem os comentaristas de futebol, pode me cobrar depois!

Beijinhos, força e curta muito seu dia.

Patricia

8 de October de 2010

Emocionante seu texto. Não sei porque já prevejo meus 30 (faltam 2 anos) e também vejo que não alcancei minhas metas estipuladas para quando chegasse a esse número redondo. E, apesar de faltarem esses 2 anos, só ganhando na Mega ou resetando tudo para alcançá-las.

Desde já, fico no aguardo do texto dos 35, com você escrevendo sobre ter chegado aonde queria chegar e alcançado o que queria alcançar.

Parabéns adiantado e espero que tenha um dia maravilhoso nesta sexta.

Bonilha

7 de October de 2010

Olha, vc me fez chorar. Não porque já tenho mais de 30 anos. Nem porque me identifiquei com as questões femininas, afinal sou homem e hetero. Mas pelo simples fato de que todos nos temos nossos heróis e fantasmas. E o fato de que geralmente, eles são tao humanos e falíveis como nos. Parabéns pelo texto e pela sinceridade. O parabéns pelo aniversario vem amanha. Beijos!

Ricardo Gelli

7 de October de 2010

Eu me fiz chorar. Várias vezes hoje.

O parabéns, eu aceito e agradeço amanhã, pessoalmente.

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

Tenho 24 anos, mas acho que também não vou ser a mulher que eu pensei que seria quando chegar aos 30. Pra começar, nem nunca pensei em mim com 30 anos. Tenho que começar a fazer planos. Obrigada por disparar esse “pensamento” pra/por mim. E feliz aniversário.

Mariana

7 de October de 2010

Passa tão rápido Mariana.

Agora parece longe e assustador mas aí chega a véspera (no meu caso hoje), e todas as fichas caem de uma vez. E vc pensa que qquer hora dessas vc vai ter 60.

Enfim, tô chata. Mas recomendo, de qualquer jeito, pensar a respeito.

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

Confesso que me emocionei. Clap, clap, clap!

_LuckyBastard

7 de October de 2010

Tá bem foda.
😦

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

Engraçado… juro que me assustei com esta sua ‘revelação’ de 30 anos. Pq te sigo no twitter há pouco e julgava-lhe uma menina, apenas. Não apenas, mas uma menina, enfim.

O mais engraçado ainda é que, outro dia, escrevi um texto sobre mulheres de 30. Eu ainda não tenho, mas anseio por ter nos calejados e bem-vividos 27 anos.

Aqui, se vc tiver curiosidade: http://feitocaesegatos.blogspot.com/

Parabéns e um bjo!

Isa

7 de October de 2010

Tô odiando fazer 30.

Claro que um dia eu vou rir disto mas hoje tá difícil.

Vou ler o texto e comentar lá, bjo!

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

1 notes

  1. Tweets that mention E foram 29… « Neosaldina Chick -- Topsy.com reblogged this and added:

    […] This post was mentioned on Twitter by Carolina Mendes, Carolina Mendes. Carolina Mendes said: Balanço dos primeiros 30 anos, no blog: http://twurl.nl/cv842u […]

%d bloggers like this: