You can scroll the shelf using and keys

Serra e o VMB

20 de September de 2010


Já adianto que este post pode acabar sendo uma grande merda. Grande mesmo. E que eu vou criticar 3 grupos agressivos e retaliadores: tucanos, adolescentes e marketeiros. E que eu escrevi sem pesquisas, sem números, estatísticas e consultas. É um raciocínio. O meu raciocínio e está aberto a discussão. Sem histeria. Ah sim, eu não sou jornalista, e aqui não é o site da Folha, ou da Veja ou do Nassif. Grata.

Assunto 1
Semana passada fui ao VMB, premiação E festa. Impressões, fofocas e piadas da festa virão num próximo post. O que me impressionou mesmo, foi o limbo em que a MTV se encontra atualmente. Ok, vão dizer que eu (mulher, 30 anos, classe média-alta) não sou o público alvo da MTV. Entendo.

Eu já sabia disto. Fui ao VMB preparada pra aplaudir bandas que eu conheço de nome, mas que não saberia citar 3 músicas. Preparada para disputar copos de cerveja com jovens histéricas, e moços magrinhos vestidos como o Keith Richards. Nada disto.

(O convite dizia 21h- horário de chegada, 22h início da premiação.)

Cheguei consideravelmente atrasada (22:20). Juro que achei que não conseguiria entrar. Me preparei pra, na melhor das hipóteses, enfiar meu ticket em lugar obscuro e fazer cara de paisagem ao atravessar a multidão de jovens histéricas. Pra ter que contar uma opereta ao segurança e convencê-lo a me deixar entrar. NADA. Digo, NADA. Alguns jovens blasé fumando do lado de fora enquanto o show do Fresno (NXzero, sei lá, inserir nome de “banda jovem”) acontecia.

OK, a coisa foi bem organizada, ou as mães ainda tem autoridade, as crianças estão em casa e o mundo segue seu curso em segurança.

Entrei no Credicard Hall.

Entrando, platéia superior. Tinha meu número de assento memorizado 318H, mas nem precisei procurar. Menos de 2/3 dos assentos estavam ocupados. Visão panorâmica privilegiada, olhei pros camarotes logo abaixo. Tão vazios quanto.

Nem sei qual era a primeira categoria que eu assisti, mas ganhou o tal Restart. Natural, normal, esperado. Inesperadas foram as vaias. Sim, vaias. Vaias que se seguiram por quase toda a noite. A menina do meu lado explicou que os premiados são escolhidos por votação do público. Porque o público vaia então? “Ah, porque quem vota são só as fãs das bandas, não são as pessoas que assistem MTV”. Espantoso que: 1- pessoas assistem MTV; 2- fãs de restart não assistem MTV mas votam; 3- fãs das bandas que tem espaço na MTV não votam.

Há uma falha no raciocínio da MTV? Talvez, mas é mais um pepino mesmo. A MTV vem perdendo a coerência lenta e progressivamente. A ponto de virar uma enorme Turma do Didi. sem identidade musical. Lembro vocês de que o VMB é uma premiação de MÚSICA, não de comédia. Logo, se a MTV tem o humor como carro chefe, porque o público que assiste MTV votaria nas bandas? Eles nem sabem que bandas são aquelas, ele querem HUMOR. Porque humor é a bola da vez.

Capital Inicial, Otto e Ok Go foram os shows que se seguiram. Ah sim, teve uma combinação X que cantou Mulher da fases do Raimundos. Sinceramente, não conhecia praticamente ninguém que estava no palco em Mulher de fases. Mas, normal, eu tenho 30 anos. Eu sou a Aracy Balabanian aos olhos da MTV.

Assunto 2
Ontem tivemos debate dos vices dos candidatos a presidência. Presidência aqui do Brasil.

Antes de mais nada gostaria de dizer que minha simpatia pelo Lula limita-se a presença de palco, carisma e capacidade de comunicação. Eu iria no stand-up do Lula, mas não votaria nele. Gostaria de escrever com o mesmo apelo com que ele fala. Notem que eu chamei o palanque de palco. É isso que eleição é por aqui, um concurso de popularidade. Popularidade pessoal e não partidária.

Sobre o debate, o Indio é pior que a Sarah Palin. Acho que foi escolhido por método similar, jovem, desconhecido e com currículo de miss, “nice”. Expôs teorias conspiratórias sobre a Dilma, e o PT. Sobre quererem “venezuelar” o país. Comparou o Brasil a Cuba e passou mais alguns pontos pra Dilma. Foi a loira burra da mesa. (Sobre a teoria conspiratória, entendo a desconfiança mas acho pouco provável. Pelo simples fato de que seria péssimo pros negócios deles, petistas.)

Não me agrada nada a eleição da Dilma. Não acho politicamente saudável um país ficar 12 (ou 16) anos nas mãos de um mesmo partido, ou ideologia. Não gosto do nebuloso papel que o José Dirceu segue exercendo, e não gosto da postura “mãe de filho drogado” que a população em geral têm a respeito do PT. Povo é meio condescendente demais.

Sim, existe uma politicagem meio imunda na forma e conteúdo das acusações feitas na mídia contra o governo Lula, mas estas são frutos de fatos concretos. Argumentação, efeitos de fumaça e espelhos, não mudam a triste realidade de que nunca tivemos tantas notícias, de tantos maços de dinheiro vagando por aí. Antes também existia? Possivelmente, mas não foi noticiado. Hoje é noticiado e o povo gentil brada em coro “meu filho é bom, são as más companhias”.

José Serra não me é simpático, não fez de São Paulo essa meca do progresso e competência que anuncia, e não me inspira muita confiança. Mas devia estar se saindo melhor nas pesquisas. Ah sim, a Dilma tem o Lula, verdade. Mas, mais do que da popularidade do Lula, a Dilma vem se alimentando do olhar doce e discurso amigável do Serra. Ela é quem fala grosso, fala com firmeza e se esquiva. Os eleitores do Serra não se identificam com este novo homem, os eleitores do Lula dificilmente mudariam de lado.

Ou seja…
Identidade. Sofre a campanha do Serra e sofre a MTV. Sim marketeiros, o público é manobrável. É preciso se ajustar às mudanças, e ter sempre em vista os números e o mercado. Mas existe um limite. Existe um limite que se cruzado, esmaga a coerência, e faz inviável a insistência na compra. Eu não gosto da Dilma mas não compro o Serra. Eu adoro cultura pop e música mas não engulo a MTV. Ok, eu não é em mim que a MTV pensa, e não é meu voto que o Serra quer ganhar. Será o voto de quem? Quem será que a MTV quer que assista seu canal?

Minha mãe disse ontem que não vai viver uma terceira ditadura. Que se lembra do pavor que viveu a Espanha, e a tensão que viveu a USP, entendo. Entendo também que esse pavor paranóico se aplica a pessoas que foram afetadas pela ditadura, gente que viu a liberdade de imprensa esmagada, que teve sua tranquilidade ameaçada, e que perdeu algo material ou imaterial. Entendo também que pro sujeito que nunca foi considerado cidadão, nem a ponto de ser perseguido pela ditadura, mais vale um tirano que lhe dê luz elétrica, um prato de comida e um teto.

A ignorância do eleitor é culpa dos perseguidos e dos perseguidores (protagonistas) dos tempos da ditadura. Como classe paulistana metida a besta, me incluo neste grupo. Nunca consideramos essas pessoas eleitoras, nunca olhamos de verdade pra elas. Este é o preço que se paga. O pau-de- arara se vê representado e considerado, na Dilma e no PT. E eu, sou representada por quem? Pelo Tiririca? Pelo Serra dopado? Não sei. Sei que eu nunca passei fome, sei que eu nunca fui tratada feito bicho, e sei que eu sempre tive o mundo disponível. Sei que o voto dele vale o mesmo que o meu.

Sim, você que anda de carro blindado na Berrini por que a violência em SP está terrível. Você enriqueceu e não quer ser assaltado no farol, seu voto vale tanto quanto o voto do sujeito que te assalta. Você virou a cara, blindou o carro e seguiu em frente. O PT parou o carro, puxou conversa e pagou um pingado.

Estou dizendo que a culpa é do sujeito do carro blindado? Não. Estou dizendo que não é espantosa a vitória da Dilma. Sei que não é espantosa a completa inabilidade dos tucanos com o povo.

Esclareço por exemplo, que o povo não lê a Veja.

Ninguém pode se espantar com o resultado das eleições, ou do VMB. É a vitória dos números sobre bom senso. O mundo vai mal, porque as opções são péssimas. O voto nos vende a ilusão de que temos poder de decidir. Não acho que temos.

Oremos. Pra que a noite chegue e acabe, a soja cresça, o concreto seque e o Brasil seja grande (e bom) o suficiente pra crescer. E para que quando o Brasil estiver “crescido”, ele consiga consertar a série de bobagens que fizemos e que faremos. Boa sorte a todos os envolvidos.

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Moça, cheguei aqui pq sou assíduo leitor do Gomes (twitter, blog, livro, matérias) e tinha uma twitada sua por lá. Achei muito legal seu estilo, que é bem parecido com o Flávio, pelo simples fato de vcs 2 serem pessoas de senso crítico muito apurado, com a diferença que o Flávio é um tremendo “puta velha”, e entende pacas das coisas que fala. Continuando a novena, gostaria de saber suas réplicas à respeito de 5 colocações relacionadas aos seu post. Te antecipo que não sou petista, mas de esquerda, desenvolvimentista e keynesiano, e só não voto no Plinio pq acho ele não teria viabilidade num regime presidencialista de coalizão, como esse vigente no nosso Brasil varonil.
Voltando às 5 colocações:

1) vc não acha que a grande mídia “força a barra” para que seus seguidores acreditem que o país hj tem mais corrupção que em períodos anteriores, afinal é a única forma de desestabilizar ou diminuir a popularidade do metalúrgico e seu partido ? lembrando que a PF fez várias centenas de operações, apreensões, prisões nos últimos 8 anos, o que não ocorreu com o príncipe que virou sapo (FHC).

2) não estava claro para vc quando o metalúrgico assinou e apresentou ao país a famigerada “Carta ao povo brasileiro”, que aquilo era a senha de que ele não faria grandes mudanças, a ponto de abalar o poder e dominação da elite brasileira ? aderindo inclusive ao mensalão criado pelo tucanos para autofinanciar as campanhas e negócios relacionados à política ?

3) pq vc se surpreende em ver a MTV desse jeito ? vc se esquece que eles pertencem ao grupo Abril e mais do que qualquer coisa, o negócio deles é $$$$$$$ sempre, aconteça o que acontecer ? Tive a felicidade de trabalhar como consultor por uns 6 meses nos primeiros anos e era contagiante o amor e garra dos profissionais que ali trabalhavam construindo a MTV Brasil, isso tudo se acabou com a formato de gestão, que só prioriza o $$$$, poucas pessoas aguentam ficar ali por muito tempo….é entrar, pegar a experiencia e cair fora.

4) Vc já pensou em votar no Protógenes 6588 ? eu acho que esse cara pode fazer um puta trabalho na câmara e fazer com que a Satiagraha dê mais frutos, prendendo os corruptos soltos por aí e recuperando alguns bilhões que estão voando em paraísos fiscais e contas bloqueadas.
Eu temo que o partido do Protógenes não consiga cadeiras suficientes para que ele se eleja, tendo em vista os tiririca e as mulheres-quitanda.

5) esqueça o Zé Dirceu, ele já era na política, o negócio dele são as consultorias e lobby que lhe rendem alguns milhões….a única esperança política dele, é ver o filho (Zeca Dirceu) ir longe na política…por sinal deve se eleger deputado federal pelo PR.

Inté muié !
abs caipiras, Muchacho

Muchacho

1 de October de 2010

Demorei mas cheguei pra responder.🙂

1) Acho. Mas não acho que invente. E o fato de que antes havia tanta, ou mais corrupção, não muda os fatos, e a minha convicção do que é certo e/ou errado. Fosse outro partido no poder, ficaria igualmente indignada e esperando respostas e punições. Que se force a barra sempre e que o povo cobre mudanças.

2) Acho que a política brasileira tem amarras e restringe muito a ação bem intencionada. Acho também que o sistema implantado se alimenta da ganância dos homens que ocupam cargos. Que a pessoa física se embaralha com a jurídica e que valores são corrompidos, ou descartados, ou subvertidos rápido demais.

3) Eu não me surpreendo com a forma e a mudança, só duvido um pouco da inteligência dos telespectadores e administradores que não percebem que esmagando a identidade da emissora, estão colocando uma espada sobre sua cabeça. É uma sentença de morte.

4) Cheguei tarde e a eleição já passou e não, eu não vejo o Protógenes com esse olhar esperançoso. No fim das contas, ele se elegeu mesmo sem o meu voto.

5) Tenho meus motivos pra não achar que o Zé Dirceu já era na política.

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

Hey,

também tenho 30 anos e essa pedra da MTV já tem uns 10 anos que estou cantando… Ela passava cada vez menos clipes, e o que fazia a gente parar pra ver MTV eram exatamente os clipes. Pra mim era tipo uma rádio com imagens, tinha até os clipes mais pedidos. Depois a coisa foi mudando gradualmente e agora se vc liga a TV tem qualquer coisa passando, menos videoclipes. Não sei o que mudou, se a popularização da internet mudou o perfil do público, se a emissora resolveu mudar de público alvo… mas sei que do jeito que a coisa anda(va), deviam era logo tirar o M do nome.

Sobre a política, cara, o caminho é esse mesmo. Se parar pra pensar, esses personagens são tão rasos e tão surreais que fica complicado acreditar e escolher. Já faz um tempo vi um comentário que o Serra teria uma campanha muito difícil, por que teria que mostrar intenção de continuar a tocar as ações do governo Lula, mas ao mesmo tempo mostrar que era uma força de oposição. No fim das contas ele adotou um discurso bem continuísta, mas conitnuar por continuar, a Dilma é a escolhida do escolhido. E a Marina é o novo Lula, fazendo barulho com seus 12%. E ó, tenho pra mim que muita gente vai votar no Serra mas tá com vergonha, e diz que vai votar na Marina…

E por último, mas não menos importante, fiquei conhecendo seu blog hoje e adorei! Voltarei mais vezes!

Thiago

24 de September de 2010

se fosse vocês, votava no Tiririca. pior não faria. aliás, quanto menos um político fizer, melhor. menos chateia e atrapalha a sociedade livre.

filipeabrantes

22 de September de 2010

Pimenta no cu dos outros é refresco, não é mesmo?

Bjos.

1/2 Carolina Mendes

23 de September de 2010

por favor, brasileiros, pela vossa saúde, não votem na bruxa. palize.

bom post, Carolina (as usual)

bjos

filipeabrantes

22 de September de 2010

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

22 de September de 2010

Caro colonizador,

Fato é: segue tudo uma puta zona por aqui.

Sem mais,

Reino Unido a Portugal e Algarves

1/2 Carolina Mendes

23 de September de 2010

sobre politica, voto e etc.: eu gostaria de ter o direito de não ser obrigado a votar em gente “desse tipo” que é só o que eu vejo, tanto quanto esses mesmos têm o direito de se candidatarem. Anulo o meu voto sem peso na consciência, visto que, na minha opinião, posso não estar ajudando a mudar o quadro político do país, mas de certo não ajudo a manter assim.
sobre MTV: Eu estava lá, diante da caixa mágica, no dia em que a MTV entrou no ar. e chegava certa hora, a MTV saía do ar por falta de programação! Cresci respirando música, com referências e ídolos na música. O que meu filho, que hoje tem 16 anos venera? Lady Gaga? Cine? Bonde Sei-Lá-No-Que-Essas-Barangas-Se-Esfregam? Deprimente não existir música atual, não existir consciência e referências, pseudo-ídolos que são só franjinhas e calças coladas coloridas, vestindo cabides andróginos e vazios… Como já disse pra vc:

Hoje a realidade chegou num ponto em que não há mais conserto, só muda a hora que bater no fundo do poço, tudo virar escombro e começar tudo de novo. Infelizmente.

regis.arima.junior

21 de September de 2010

Não tenho coragem de anular, mas voto contrariada. Num mundo melhorzinho, pessoas assim não passariam nem perto de cargos públicos, mas é o que temos pra hoje… Gostaria de ver mais discussões entre pessoas sem rótulos de petistas ou tucanos ou seja o que for. Pq no fim das contas, na maior parte do tempo somos só isso, pessoas tocando a vida. E a vida é diretamente afetada pelos administradores públicos.

Sobre música, merdas atuais e MTV, aguarde um post detalhado.

Besos

1/2 Carolina Mendes

23 de September de 2010

Legal demais esse post.

Pena que a Dilma não vai ser eleita no Credicard Hall pra gente poder vaiar.

O Restart abocanhar os prêmios da noite faz sentido. O Dinho Ouro Preto levar alguma coisa é que seria estranho. Assim como acho estranho os paulistas votando no Serra. No que esse povo se baseia pra achar que ele será tão melhor que a Dilma ou qualquer outro??

@thiago37

21 de September de 2010

Verdade. Mas a gente pode fazer com a Dilma o mesmo que deveria fazer com TODOS os políticos.

Cobrar, reclamar, denunciar quando necessário e patrulhar.

Bjos! Obrigada pelo “legal demais”.

1/2 Carolina Mendes

23 de September de 2010

O Flavinho Gomes tem razão, além da grande qualidade de torcer para a Lusa, você escreve bem!

ANSELMO PEREIRA RIBEIRO

21 de September de 2010

Puxa, duplo elogio. Obrigada!!!!

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Oi Carolina, caí aqui através de um link do twitter e achei o teu texto muito bom, resumiste de forma muito inteligente a atual situação política do país (ao menos a meu ver😉. Parabéns pelo texto e de agora em diante vou acompanhar teus posts.
um abraço,

Juliano Rocha

Juliano

21 de September de 2010

Oi Juliano,

Obrigada!

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Carolina, primeiramente meus parabens pelo texto, sensacional. Resumiu de forma clara o atual momento em que passamos. Continue escrevendo dessa forma, com clareza, paixão e, principalmente, com suas convicções pois nos dá um prazer enorme ler algo que expresse o momento do nosso país.

Não sou de esquerda e muito menos de direita. Estou sem lado, as opções são todas ruins mas o que não podemos deixar de lado é o exercício da mente, de pensar, analisar para que quando tomarmos nossas decisões sejam sempre embasadas naquilo que realmente queremos.

Uma delicia seu texto. Parabens !!!

Ricardo Barros

21 de September de 2010

Obrigada Ricardo, torço pra que vença o melhor. O melhor pra maioria das pessoas.

Confesso me sentir frustrada pelos debates, e pela oposição ao governo, do modo que se fez. A Dilma era das candidatas mais antipáticas da história e poderia ter sido um pouco mais testada e surrada pela oposição. Teria sido interessante e proveitoso ver o projeto petista pro país ser contestado.

Não foi. Só vi a boa e velha dedada no olho. E aí vence quem tem uma freguesia mais satisfeita.

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Exato, falta a oposição “inteligência” politica. Reparo bem nas propostas de governo de ambos os candidatos e é incrivél a falta de planos CONCRETOS para Educação. A saúde é mencionada mas não se dá a importancia devida. Na verdade se concentram muito mais em atacar um ao outro. Repare nos debates e praticamente não há mais questionamento sobre como os candidatos poderiam resolver problemas como falta de leitos nos hospitais, violência nas escolas, etc.

Nesse sentido se aproxima mais desses programas estilo “BBB” onde ganha aquele que conquistar o maior número de simpatizantes.

No caso de torcer para vencer o melhor é o que me entristece, ambos são claudicantes. O maior problema que vejo nessas eleições é justamente a falta aparente de capacidade dos candidatos para solucionar problemas básicos que nos corroe a muito tempo.

Um bacio !!

Ricardo Barros

21 de September de 2010

Que este limbo seja transitório e que as coisas de alguma forma melhorem.

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Nossa, fiquei hipnotizado com seu texto. Não poderia concordar mais.
Adorei sua forma sincera de escrever, mantendo um texto simples mas inteligente.

Me confesso confuso com a politica atual. Sua opinião não muda muito isso, apenas acentua ainda mais minhas dúvidas. “Nunca na história desse pais” poderíamos ter menos poder de decisão, todos que conheço parecem estar no mesmo joguete mental, de tentar escolher o menos pior; “Voto no Serra, pra não dar Dilma.” ou “Voto no Plinio pra protestar”.

Confesso que ainda não sei em quem votar. Concordo que um país na mão de um partido por 12 anos, quiçá 16 seja perturbador. E como um amante da internet e sua livre expressão, temo pela censura nos próximos anos…

Thiago Buzzi

21 de September de 2010

Não acho que vai haver censura, ou ditadura de esquerda.

Me explico: quando digo que acho que não haverá censura, é que não acho que haverá maior censura. Ou que não ache que antes não havia censura.

Tentei dizer que, a gente às vezes entra em discussões loucas sobre assuntos que realmente só preocupam quem mora, come, consome, lê jornais e consegue exercer a cidadania. Esquecemos que a maioria das pessoas no Brasil não fazia(faz) parte deste grupo. Gente que agora mora e come. Que começa a ter esperança em relação ao futuros dos seus filhos. Gente que, de fato, estava desamparada.

Gosto do Lula? Não. Gosto do PT? Menos ainda. Mas nunca me faltou nada, não posso julgar.

Não acho que o Serra e o PSBD são escolha muito mais segura. Acho que estamos fodidos, mas que como povo, um pouco menos fodidos que antes.

Não me espanta a vitória da Dilma, me espanta a surra que o Serra está levando.

Pra ser bem honesta, também não sei em quem votar.

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Olá Carolina,

Gostei do seu post por representar bem o ponto de vista paulista, mas acho que a sua análise carece um pouco de conhecimento do Brasil. No contexto São Paulo ela é perfeita, mas existe muito mais a se considerar. Quase todos os meus amigos de SP têm uma visão como a sua ou muito parecida, talvez muito influenciados por dois fracassos retumbantes do PT em SP: Erundina e Marta.

Não é só o pobre que vota na Dilma, até porque eles estão em cada vez menor número (sim, as políticas do governo Lula ajudaram e muito a construir isto), mas a Dilma vence em todas as faixas etárias e níveis sociais. Ou seja, os ricos também votam na Dilma, e quanto mais longe de SP mais o número cresce.

Acho que o que pode enriquecer bastante o seu post é conhecer como funciona o Brasil e a máquina pública. Há uma diferença gritante entre dois Projetos de país: o proposto pelo FHC e que seria seguido pelo Serra (neoliberal) e o Projeto do PT, que não é comunista nem socialista; eles têm denominado como uma espécie de capitalismo social. O que isso envolve: aumento do número de universidades públicas, aparelhamento do estado e, principalmente, uma agressiva política de inclusão social. Isso tudo gera um Estado mais forte, mais presente na vida do cidadão.

Dava pra falar um monte aqui, mas esse não é o objetivo. Somente uma contribuição em cima de plataformas políticas que ajudam a fazer a diferença na hora da eleição. O Serra está defendendo aumento do mínimo? e aumento para os aposentados? Realmente, tá mais perdido que a MTV.

Em relação à MTV, é sim uma crise de identidade. Afinal, o seu público migrou quase todo para a Internet, e não há um grande motivo para ligarem a televisão hoje em dia. Eu, se fosse presidente da empresa, investiria tudo nas novas mídias.

Abraços e parabéns pelo post.

Eduardo Santos

21 de September de 2010

Bom dia!

Não respondi ontem por que achei que seu comentário merecia atenção e uma resposta mais longa.

Talvez eu não tenha sido tão enfática quanto poderia. Me justifico: este não é um blog de política e a idéia do texto era tratar da tentativa estapafúrdia de transformar candidatos em produtos universalmente aceitos. É a MTV se esquecendo que é um canal de música.

Não disse que é só pobre que vota na Dilma. Mas possivelmente é gente que se sente prejudicada, ou tem medo da inclusão da plebe rude e sebosa nos shoppings, que NÃO vota na Dilma de jeito nenhum.

Acho isso bobo e atrasado. Tentei dizer, que no fundo os eleitores do Serra tem medo não da Dilma, mas das pessoas que a Dilma e o projeto petista assiste.

Não gosto de nenhum dos dois candidatos. Serra e Dilma não me inspiram confiança, ou parecem competentes/merecedores da Presidência, mas é o que temos pra hoje, e o Lula de fato melhorou a vida de muita gente.

A que custo? O futuro dirá. Não dá pra dizer que o PSDB estava brilhando no poder, né? Que as pessoas estavam morando, comendo, comprando e vivendo bem, e o Lula criou o bolsa-parmesão faixa azul.

Enfim, tudo isso pra dizer que minha visão é parecida com a sua. Não é um ponto de vista “paulista”.

Sou a primeira a dizer que falar em ameaças a liberdade de imprensa, e paranóias da guerra fria, com gente que até ontem não jantava, e morava praticamente numa gruta é bobo e desumano.

Mais gente vive melhor agora. E eu fico feliz com isso. E torço pro Brasil conseguir bancar a “Era Lula”.

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Normalmente os links postados pelo Flávio Gomes no twitter valem a pena, este não foi diferente. Não gosto do Serra, do seu vice muito menos e da Dilma, bom, nem vou perder meu tempo. Pra mim a MTV está morta há anos e esqueceram de enterrar. Enfim, gostei muito do seu texto. E digo mais. Bom se todos os blogueiros respondessem tantos comentários quando você. Parabéns.

eduardo bispo

20 de September de 2010

Até o “este não foi diferente”, confesso que passei nervoso.

Tento responder os comentários aqui e o twitter. É o que me faz ter tesão por esse mundo virtual, o diálogo.

Bjo, obrigada!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Mandou muito bem.

_LuckyBastard

20 de September de 2010

\o/

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

27 de September de 2010

Espetacular o post, menina 1/2 catalana. =)

Phil

20 de September de 2010

🙂

Não vamos exagerar….

Besos

1/2 Carolina Mendes

27 de September de 2010

Não tenho o que comentar, é exatamente a mesma coisa que eu penso. Não acreditava que veria alguém com idéias tão concisas quanto as minhas. Espetacular. Excepcional. Se estiver solteira me liga. hahahaha

Thiago

20 de September de 2010

ahahhahhahahahahhahahahhahahaha

Te ligo e acontece oq?

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

não posso responder aqui hahahahaha

Thiago

21 de September de 2010

Correu?🙂

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Muito bom o texto.

Não conversei com ninguém já que tenha uma opinião formada sobre a atual fase política do país. Todos que eu conheço estão “aéreos”, como se agora fossem segundos antes ou após a “bomba”.
O fato é que a classe média não se sente representada. O pau-de-arara, sim. O “peão” que tá aqui hoje ou que veio de lá sem nada ontem, tem carro, celular e faz curso de inglês.
Não acho que seja a vitória dos números sobre o bom senso. É a vitória dos números. Deram peso a esses números e balança está acusando.
Só espero que a coisa se equilibre, afinal.

@viniciussabino

20 de September de 2010

Concordo. Que as coisas se aproximem do equilíbrio.

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Bem… eu pessoalmente acho que a eleição de Lula salvou minha pele, pois contava-se que o Banco do Brasil seria privatizado caso Serra tivesse vencido lá em 2000 e alguma coisa (acho que foi 2002). Mesmo assim, não acho que seja uma boa essa tal de Dilma aê, da qual eu nunca tinha ouvido falar até o PAC, que disseram que saiu da cabeça dela, o que obviamente é mentira. Acho que a eleição de Lula foi uma guinada geral no pensamento do povão. Porque o povão nunca votou em povão (ao menos em quem o povão imaginasse como povão).
Antes de começar essa agonia de pesquisas (eu não confio nelas), achava que Serra ganharia fácil. Acontece que investiram tanto na imagem de Lula que ficou difícil pra ele.
Sobre o VMB… eu curti a “gaiola das cabeçudas”, que foi show! Otto foi legal. Os carinhas da esteira… eu nem sei como é a música. E Capital Inicial tá cada vez mais estranho de ouvir. Aqui em casa nem pega MTV… As bandas que eu ouço em geral são de gente que já morreu.

Marconni

20 de September de 2010

Acho que o povo finalmente descobriu que também pode ser beneficiado pelos interesses e manobras políticas. E acho isso certo e justo.

Sobre o VMB, acho complicado um canal de música perder completamente sua identidade.

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Excelente post! Gostei muito!

Abs

Fernando Ordones

20 de September de 2010

Obrigada!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Essa foi a primeira vez que visitei o seu blog, adorei o seu texto, vou voltar mais vezes!!

Fabio

20 de September de 2010

Bjo! Obrigada.

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Parabéns pelo texto, você escreve muito bem!

Concordo que as opções para governo não são das melhores. Isso por que não há um candidato que cite a educação como meta de governo, ou mesmo nenhum que nos dê ao menos quatro anos sem corrupção.

Quanto ao VMB, também tenho 30 anos, e sinceramente, quase caiu uma lágrima… Por que na nossa época, a MTV (e não “EmeTêVê”) era “A” emissora. Passei minha adolescência vendo a MTV. Dos tempos que a Astrid era mediadora do Barraco MTV e não uma Silvia Popovic da vida…

Bons tempos…

wilbor

20 de September de 2010

Carolina, parabéns pelo post. Lucidez em uma mina transloucada. Apesar de pensar que o país precisa mesmo de pessoas com força de vontade e caráter e não partidos políticos. Continue sem medo de represálias, pois vivemos em um Estado Democrático e estamos amparados por lei (pelo menos eu espero que sim!).
Para o alto e avante!

Evandro Nogueira

20 de September de 2010

\o/

bjo!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Muito bom texto. Eu tenho 25 e já estou me achando velho pra essa MTV, emos e coloridos, essa merda toda .O Indio com aquela história de FARC e Venezuela foi um dos melhores momentos humorísticos do ano.

Rafael Spilmann

20 de September de 2010

Indio merece ficar de castigo com o Neymar.

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Parabéns, Carolina. Gostei muito do seu texto, das suas duas análises – que, ao fim e ao cabo, fundem-se em uma só, já que tudo é fruto da desvirtualização por que passaram a cultura, a educação, a política no nosso país. Parabéns!

Paulo Leo Carvalho

20 de September de 2010

Gostaria que as pessoas olhassem pro Brasil sem pensar em eleição, ponderassem e aí sim fossem olhar as propostas dos candidatos.

Será pedir muito?

Bjo, obrigada!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

‘O mundo vai mal, porque as opções são péssimas. ‘ Ou seria o fato de que pelas opções terem sido sempre péssimas o que muda no mundo é só a embalagem? A cor que pintamos a realidade… Não importa. Gostei muito desse texto e não é só coerente, é simples.

Alice Salles

20 de September de 2010

\o/

ponto pras meninas

bjo!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Puta texto.

tumonis

20 de September de 2010

\o/

Tô começando a ficar com medo da porrada que me espera quando alguém discordar.

Bjos!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Parabéns, descreveu com enorme propriedade a diferença entre o PSDB e o PT (blindado x pagou pingado), nós classe média continuaremos a pagar a conta do crescimento das classes, pagamos os impostos e ainda: segurança, educação, saúde e transporte etc, impostos da Suécia e retorno de Ruanda, porém os idiotas acham que votando no tiririca estarão protestando.

Jonny Moreira

20 de September de 2010

Eu, sinceramente, não acho que qualquer da opções seja boa.

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Belas palavras, Carolina.
A MTV dos anos 90 era excelente. Até 2001, 2002, haviam bons programas, bons apresentadores e o principal, a meu ver, haviam bandas mais interessantes.
Hoje a cultura emo domina essa mulecada colorida, de franja, que realmente acha ‘cool’ assistir MTV.
Achei demais suas observações políticas.
Beijos

João Gabriel

20 de September de 2010

Bjos!

Voltemos aos Beatles.

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Confesso que adorei esse seu post…

Marcus

20 de September de 2010

Confesso que adoro elogios.

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Boa tarde, parabens, a ideia é bem por ai mesmo, sou de classe baixa, passei necessidade e vi a mudanca q ocorreu nos 8 anos de mandato do PT, vi meu bairro crescer, pessoas comprando mais, nem q seja em 12 vezes nas casas bahia, tambem n sou a favor da Dilma, mesmo pq sou mais radical, filiado ao partido comunista do Brasil(n confunda comunismo com socialismo) , mais vejo o Serra como um retrocesso, tambem sou contra a tanto tempo de mandato de um mesmo partido e gostaria de ver algum canditado com uma nova ideia tratando o ensino com mais carinho e n as megas-obras copa e olimpiada, mais sei q isso é utopia e n vai acontecer, entao q dos males seja o menor. e cobrar seja quem entrar.

Andre

20 de September de 2010

Oi Andre,

Confesso que me surpreende ver comentários elogiosos de pessoas de esquerda e de direita. Acho que isso diz muito sobre o momento político e a confusão que se formou. A parte boa? Que as pessoas em geral conseguem sentar e conversar, sem rompantes passionais e histéricos.

Bjo!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Muito bom. Embora não ligue pro VMB nem pra MTV (chacrinha falava sobre essa coisa de copiar), eu me meto em política. Serra paga o preço de ser ousado e messiânico demais _ e do medo dos seus marqueteiros e do abandono de seu partido (Aécio que o diga); o PMDB, dito maior partido do Brasil, é o maior partido rachado do Brasil. Não joga, nem deixa jogar. É o menininho dono da bola. E ficamos sem opção, tipo 89 com Collor/Lulla, new friends! E tenho que aguentar a loira do 1969 me pedindo prá votar nela…..

Geraldo Maia

20 de September de 2010

Bjos! Obrigada!

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Gostei do link e dos argumentos entre os dois.
Serra e VMB.
Apesar de me inclinar pra a Dilma e saber umas 3 músicas do Restart.

O sistema corrompeu minha identidade.
É, eu deixei…

@caiobrant

20 de September de 2010

Tudo bem, eu cantei a música do Fresno e ri com a surra que o Indio levou…

Tudo confuzzo….

1/2 Carolina Mendes

20 de September de 2010

Obrigada!!!!!!! Favoritei teu blog, vou ver com calma depois…

1/2 Carolina Mendes

27 de September de 2010

Blog, eu ? isso é coisa para geração y como vc, eu sou um simplório geração X, que envia e-mail e navega na internet, solamente. Pode postar aqui ou me enviar por e-mail. hasta la vista !

Muchacho

1 de October de 2010

A gente brigou?

1/2 Carolina Mendes

7 de October de 2010

3 notes

  1. A Vitória desejada que eu não comemorei « Eduardo Santos reblogged this and added:

    […] descrição do fenômeno “vitória a qualquer custo” do Serrismo que encontrei foi essa aqui da Carolina Mendes, e não vou repetir as palavras dela aqui porque espero não ter que falar do Serra nunca mais […]

  2. Saturnais XIII: chove, chuva « Depokafé reblogged this and added:

    […] 13ª seção eleitoral, que sempre está lotada. Enquanto o grande dia não chega, aproveite e leia um dos melhores textos já produzidos sobre esse momento eleitoral escrito pela Carolina Mendes do Neosaldina Chick. Aproveitem a lucidez da balzaquina Carolina (até […]

  3. Tweets that mention Serra e o VMB « Neosaldina Chick -- Topsy.com reblogged this and added:

    […] This post was mentioned on Twitter by Carolina Mendes, Carolina Mendes, Carolina Mendes, Caio Brant, Bruno Palestrino and others. Bruno Palestrino said: Tucanos, adolescentes e marketeiros são retaliadores? Aí que tem que descer o pau! RT @carolinamendes: Escrevi merda? http://twurl.nl/mh0t3w […]

%d bloggers like this: