You can scroll the shelf using and keys

O fim ou o começo

6 de July de 2010

Me chamem de antiquada, ignorante, retrógrada ou caipira, mas a verdade é que poucas coisas me apavoram mais do que a evolução da robótica e o inconsequente descaso das pessoas que aplaudem os avanços e adorabilidade de cãezinhos, gatinhos, ursinhos e foquinhas.

Paro é o nome desta fofura branca flocada, que você verá no vídeo abaixo. Quando acariciado, ele mexe as patinhas, pisca ternamente e faz barulhinhos. Reage a barulhos e parece reclamar quando colocado de cabeça pra baixo. Suas reações são respostas a interpretação de sons, temperatura e pressão do toque. Com o tempo passa a reagir a palavras que ouve com frequência. Paro gosta de ser elogiado e de ouvir o próprio nome.

Paro não precisa ser alimentado, não morde, não adoece e não provoca alergia. Paro não envelhece, não morre, não esquece de ligar no aniversário, não reclama da bagunça, não morde seus móveis e não faz perguntas. Paro não chora, não compartilha histórias do passado e não nos deixa sentir culpa por não ter sido levado pra passear, ou por termos trocado a visita aos pais, avós ou tios por um domingo de caipirinhas com amigos.

Paro facilita a vida de doentes e idosos, ou a nossa? Paro me dá medo, do que me aguarda no futuro.

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Cientistas japoneses são as pessoas mais solitárias e deprimentes que existem!!!

jonathan

6 de July de 2010

Cientistas japoneses ou os velhinhos que tem como melhor amigo o robô bebê foca? Horror, isso sim.

1/2 Carolina Mendes

12 de July de 2010

Nesse caso e em outros (como a internet), é a tecnologia fazendo com que as pessoas deixem de ser solitárias ou é a tecnologia enclausurando as pessoas e fazendo apenas com que elas se iludam de que a solidão não existe mais?

Bruno

6 de July de 2010

Meu medo é que a gente comece a achar isso normal. Pq msn resolve, mas nada se compara a sentar com amigos num boteco, beber e consversar enlouquecidamente. Por mais trabalho que as pessoas possam dar. BJo!

1/2 Carolina Mendes

12 de July de 2010

Paro é a coisa mais chata que tem… eu sempre tive cachorros de verdade e nunca deixarei de tê-los! Hoje, por morar em São Paulo e em apertamento, tenho uma shih-tzu que é tudo de bom!

Se puder, assista esta palestra do Mário Sérgio Cortela, vale a pena, apesar dos aprox. 40 minutos. http://www.youtube.com/watch?v=89BMhivvRFE

Bjos e uma excelente semana!

Horst

6 de July de 2010

Vou ver, bjo.

1/2 Carolina Mendes

6 de July de 2010

%d bloggers like this: