You can scroll the shelf using and keys

consequências

22 de June de 2010

Kiwi é um animal simpático, ave- símbolo da Nova Zelândia que não tem asas.

Qual o seu sonho?

Parece bem besta e sentimentalóide mas, e se esse sonho se tornasse obsessão grande o suficiente pra te fazer abdicar de todo o resto?

E se depois da merda feita, você descobrisse que dificilmente irá se realizar?

E se esse sonho, enquanto você administrava as conseqüências das suas escolhas, fosse sendo aparado e modificado, e o desejo inicial se tornasse só uma fração de um sonho muito maior?

Hoje tenho só a certeza de que nasci pra escrever e do meu amor pela arte e pela minha família.

Fui bastante idiota, às vezes imediatista, às vezes egoísta, nem sempre bem intencionada, fiel ao que eu pensava e sentia.

Se eu me arrependo? De muita coisa.
(odeio essa gente que diz que não se arrepende de nada)

Se eu faria diferente? Provavelmente, não.

Mas dói, e assusta, estar aos 29 anos sem a segurança da vida comum e atrasada pra realizar muitos sonhos. Não sei mesmo o quê vai ser de mim.

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

É que as energias hoje estão um pouco mais agitadas que outrorá… vivemos em um outro ritmo… a leiture de Mário Sérgio Cortela pode ser proficua nessa seara, inclusive, há excelente palestras dele no youtube.

Eu, com 30 anos, sinto algo semelhante. Aliás, me dou o direito de ter este sentimento, pois até o grande poeta Fernando Pessoa, aos 40 anos cravado escreveu o seguinte:

“(…)Fiz de mim o que não soube,
E o que podia fazer de mim não o fiz.
0 dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho, Já tinha envelhecido.
Estava bêbado, já não sabia vestir o dominó que não tinha tirado.
Deitei fora a máscara e dormi no vestiário
Como um cão tolerado pela gerência Por ser inofensivo
E vou escrever esta história para provar que sou sublime. (…)”

Também tenho sonhos que não sei se serão realizados. Também me arrependi de muita coisa que deixei de fazer. E faria coisas diferentes, como tentar mais, arriscar mais, afinal, a vida é uma só e tem que ser muito bem vivida…

Horst

30 de June de 2010

Olha, como pessoa que arriscou sempre, sem pensar, eu recomendo prudência. Bjos!

1/2 Carolina Mendes

30 de June de 2010

Identifiquei-me. Também tenho 29 e muitas dúvidas/hesitações… acho que é a regra dentro da idade (ao que vejo ao meu redor).

filipeabrantes

23 de June de 2010

Oq eu posso dizer é que faz anos que eu me sinto assim, e não acho que vai acalmar tão cedo.

1/2 Carolina Mendes

23 de June de 2010

Tenho 37 e já realizei muita coisa que eu queria.
Mas essa segurança aí… não tenho ela até hoje, e se pá nunca vou ter.
Sempre rolou um medo de não estar fazendo o que realmente eu quero.
Pode ser que você encontre essa segurança. Quem sabe?

Ricardo Brun

23 de June de 2010

Assim, segurança total e absoluta eu acho que nunca vou ter pq os horizontes, e ponto de vista vão mudando.

Mas gostaria que pra variar, o mundo me desse uma trégua.

1/2 Carolina Mendes

23 de June de 2010

Sou como um peão de xadrez andando sempre para frente e incapaz de voltar para trás, passo despercebido por parecer como todos, e só mudo de direção torto a diagonal, às vezes peça descartavel,as vezes peça fundamental…
Mas como todo peão pretendo chegar no fim do tabuleiro, Seguindo meu caminho sem dó, no meio da batalha, no meio de peças maiores que eu,
Porque quando o peão chega do outro lado do tabuleiro, Pode ser a peça que quiser!
Todo o ser humano é apenas o que decide ser!
Icaro Maceío

fernandapenatti

22 de June de 2010

Adorei!!!!!! Comente sempre!

1/2 Carolina Mendes

23 de June de 2010

Aos 20 e poucos, ao menos no meu caso, eu tinha certeza do que queria pra mim: jornalismo, mulheres, baladas, bebidas e juventude eterna. Hoje, aos vinte e doze😛, me acho velho pra algumas coisas -principalmente jornalismo. É natural se assustar e achar que deixou de fazer um monte de coisas -analisar o passado, principalmente o próprio, é fácil. A dúvida sobre o que será de si próprio, creio eu, ajuda a ter mais foco no que realmente importa para cada “cerumano”.

Odil Augusto David

22 de June de 2010

Só espero que o futuro me surpreenda positivamente.

Tenho duvidado um pouco.

1/2 Carolina Mendes

22 de June de 2010

%d bloggers like this: