You can scroll the shelf using and keys

Como não envelhecer

18 de June de 2010

Já escrevi por aqui que o tempo é mais cruel com o espírito dos homens, do que com a aparência das mulheres. De qualquer maneira, envelhecer né moleza não. Percebo a pele da pálpebra mudando de elasticidade e me dá vontade de passar a tomar banho de formol.

Sim, envelhecer é parte da vida e não é possível seguir adolescente pra sempre, pelo simples fato de que adolescentes são uÓ. Mas envelhecer não me anima nada.

Na minha família as mulheres são quase todas lindas e elegantes. muito pq a genética é boa, mas a grande verdade é que isso deu trabalho, não tem muito jeito.

Erros comuns estão por toda parte, em mulheres de todas as faixas etárias, mas depois de um certo momento não é mais questão de gosto, ou repressão, é questão de dignidade.

A hippie velha. A vida era boa, ela era jovem, era engajada, ia mudar o mundo e fazer diferença. Veio ano, saiu ano e realmente mudou muita coisa, menos as saionas, as batas, o cabelão mal tratado e a pele ressecada. Sutiã? Nunca usou, depilação? Nunca fez. Buço, barba, pelos no nariz, manchas de pele. É a Monga grisalha com os peitos no umbigo e uma sandália de dedo que deixa de fora o calcanhar seco, esbranquiçado e rachado.

A ex-gostosa. Ela era a mais gatinha da escola, ela queria sensualizar queria aproveitar mas veio a família/gravidez/mundo/sociedade e ela não exorcizou o demônio da piriguetagem. Não exorcizou, e ficou com aquela imagem de juventude e beleza na mente. Fala, se comporta e veste como uma tchutchuca último modelo. Cabelão tingido da cor mais artificial possível, mesma maquilagem de sempre. De vez em quando, lê na revista da neta de 13 anos como fazer os lábios parecerem mais carnudos, ou se auto bronzear, e aí surgem novidades, mas de resto? Na base? Tudo igual.

A econômica, anda por aí com as mesmas roupas, que tem desde que parou de crescer, e a altura estabilizou. É conservadora, no sentido que conserva os mesmos modelitos, porque estão “quase novos”, “hoje tá tudo caro e a qualidade não é a mesma”, “minhas roupas ainda me servem, tenho o mesmo corpo”. Não, você não tem. E suas roupas fecham, abotoam e etc. Mas não exatamente te servem. É a mulher de calça de veludo verde musgo e malha justinha bege.

A Guiomar. Guiomar é aquela que é mãe, patroa. avó e bagulho. Guiomar nunca foi bonita, nunca se cuidou mas arrumou marido. A Guiomar não era magra nem gorda, bonita nem feia, alta nem baixa. Mas depois do casamento embagulhou. Engordou, comprou vestidos larguinhos, sapatos de salto anabela, meia anti varize e saiu por aí. Cabelo sempre preso e ensebado. Mãos sempre cheirando a tempero.

A modernosa. Ela não casou, ou enviuvou, ou não teve filhos ou nada disso. Ou tudo junto. É a gordeta animada ou a magrela fumante compulsiva. Usa predominantemente preto, tinge os cabelos de um tom avermelhado, anda normalmente com pessoas mais jovens, usa óculos de armação colorida e diz que é um espírito jovem.

Tem ainda a que não pára de engordar, a que pára de tingir os cabelos mas não corta a parte tingida e fica aquele mix raiz grisalha e a ponta desbotada. Os exemplos são infinitos.

Moral da história: Envelheceremos todas, mas o tempo será um pouco menos cruel com aquelas que tiverem vaidade, senso crítico, auto censura e se mantiverem sempre atualizados.

Boa sorte.

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Minha Querida

O tempo é implacavél, como já disse Jorge Amado (envelhecer é uma merda),mas o importante é ter noção do tempo, e viver cada tempo como deve ser vivido,o tempo não volta mas as boas lembranças que guardamos do tempo são imortais.

A vida não seria justa se nós desse o viço da juventude e a cabeça,firmeza e auto conhecimento que só o tempo nós dá.

Já que não é uma questão de livre escolha, vamos ao menos apostar para que a nossa cria, sempre tão critíca nessa hora realmente interfiram ,e não permitam que as mães se enquadrem tão bem nestes modelitos pré estabelecidos.

Tranquila os 30 ,40 ,50 não doem, é só nunca se arrepender de não ter vivido ,com todos os erros e acertos que nos permitirmos.
beijos

Nuria Marti

21 de September de 2010

Ai ai Nuria, te amo.

1/2 Carolina Mendes

21 de September de 2010

Humm… é… lendo este tópico, me parece que os Livros de Paul Bruntun podem lhe ajudar…

Horst

30 de June de 2010

Algum título específico? Bjos!

1/2 Carolina Mendes

30 de June de 2010

Você leu minha mente. Que medo.
Justamente disse pro meu marido não me deixar virar uma dessas…rsrsrsrs

Beijoca

Prigueh

20 de June de 2010

Agora tente colocar atualidade na cabeça das “conservadoras” ( = cabeça dura).
É muito mais facil vc acordar numa decada, decidir que é a melhor pra vc e continuar nela pelos proximos 40 anos =p.
Poxa, nao resisti no “malha justinha bege”, sério, bege é a ultima cor que um homem espera no vestuario de uma mulher (principalmente intimo).

Richard Mendes

19 de June de 2010

O que é “bagulho”?

filipeabrantes

18 de June de 2010

bagulho = baranga

expliquei?

1/2 Carolina Mendes

18 de June de 2010

Não. O que é “baranga”?

filipeabrantes

19 de June de 2010

baranga = arara ?

filipeabrantes

19 de June de 2010

Você é uma enciclopédia sobre sexo, mulher e cosméticos. Heheheh Gostei. A melhor descoberta de 2010.

filipeabrantes

18 de June de 2010

Não mente assim, que eu acredito.

1/2 Carolina Mendes

18 de June de 2010

Okay. De Junho e Maio, pelo menos.

filipeabrantes

18 de June de 2010

%d bloggers like this: