You can scroll the shelf using and keys

A insustentável pobreza de espírito do ser

8 de June de 2010

Moro e trabalho nos Jardins, São Paulo.

Bairro de classe alta, grifes, restaurantes, cinemas, teatros, bacanudos em geral. O quadrilátero da ilusão.

Ilha da fantasia da cidade mais relevante do país.

Aí você completa o raciocínio supondo que eu vou falar mal dos ricos alienados, ou da desigualdade social, ou de novos ricos ou quatrocentões falidos.

Nada disso. O crediário das grifes de luxo, que parcelam em 12X coleções passadas e superfaturadas, purês de mandioquinha no ponto errado e vinhos médios cobertos de pompa e circunstância, me fazem pensar em uma só coisa:

Não me importo com nada disso.

Poderia ter algumas dessas coisas, mas acabo me distraindo com as pessoas, conversas, botecagens, e quando recupero o foco percebo que meu celular não é 3G (o quê é mesmo 3G???)

Gosto daqui pq é o melhor lugar pra conviver com minha cidade, que me satisfaz em todos os sentidos. Minha amante suja, violenta, imperfeita e intensa.

Os moradores das outras cidades que advoguem. Sobre qualidade de vida, a tranquilidade da vida no interior, do clima do norte, da educação do sul. Eu e São Paulo sentamos nas cadeiras de boteco da Rua Augusta, tomamos café na livraria Cultura da Paulista, passamos pela Oscar Freire pra comprar moleskines. Voltamos pro 14° andar, que chamamos de lar, e sorrimos pras lusinhas azuladas da ladeira da Ministro Rocha Azevedo.

Pra viver São Paulo é preciso ter cojones.

Sorrimos, defeituosas e apaixonantes.

Minha São Paulo > _________ (complete com o q quiser)

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

“Pra viver São Paulo é preciso ter cojones.” #fato

Marcelo Cabrera

16 de June de 2010

Adoooooooooooooro o SEU quadrilátero da ilusão …. deliiiiiicia das consumistas inveteradas feito eu, mas gatona ……….. entre fotos e fotos, a minha ganha dessa sua aí heim …. qual vc prefere …. praia do Leblon, ruas da ilusão de Ipanema, Corcovado, Pão de açucar, Lapa ou praia da reserva da Barra ??? Hahahahaha

Nao querendo criar debate … apenas lembrando que no nosso país somos sortudos pois temos o melhor de tudo … e p tê-los … basta uma visita !!! Venha pros meus Points qndo quiser !!!

Bjuuuuuuuuuuu

Julia H.

10 de June de 2010

%d bloggers like this: