You can scroll the shelf using and keys

Domingo+lembranças imaginárias+sinusite

4 de October de 2009

Dia nublado. Bom pra criar mais mentiras, mais lembranças de momentos que não aconteceram. A quem interessar possa, o batom vermelho voltou pra gaveta do banheiro, fica o protetor labial, delineador e rímel preto.

Aperte play antes de continuar lendo:

(…)

“Passei o dia aflita, vigiando gmail, hotmail. twitter, facebook, msn e meu celular.

Alguns sinais apareceram mas só aceleraram a triste despedida.

Não consigo parar de pensar na tua boca, nos teus gestos, na tua concentração me observando. Não posso deixar de perceber o quanto vc sofre, o quanto está angustiado, o qto me amar pode te destruir.

Num mundo ideal seríamos mais jovens, mais livres, mais simples. É isso, somos pessoas complexas demais que encontraram estabilidade em modelos prontos. Vc no casamento e eu na solidão. Tarde demais pra mudar isso. Vc se sentiria sozinho e eu me sentiria insuficiente. Me sentiria uma ladra.

Me afasto de vc com a alma em pedaços, os olhos transbordando e a cabeça explodindo de dor. Queria continuar tua amante, queria ter mais calma, queria ter mais tempo. A intensidade dos sentimentos não nos dá tempo, minha natureza intensa nao me dá calma. A dor de cabeça vem da sinusite. Obviamente não é culpa tua, mas não ajuda em nada.

Me calo, me mato um pouco, me despeço. Seja feliz por nós dois.

Eu te amo, e aprisiono esse amor intocado, me afastando de vc.

Fim”

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Não fosse pensando em te agradar, não teria te mandado este link, concorda?

Carolina

9 de December de 2009

Pode me esculhambar, mas eu gostei do texto.

Bruno

9 de December de 2009

Fernando,Antes fosse uma novela, e tivesse final feliz.Ou pelo menos tivessemos um autor pra culpar.Bjo!

Carolina

5 de October de 2009

Honey Fitz,Acredito que vc tenha se identificado.Muita gente deve ter se identificado mas dificilmente se manifestariam.As pessoas às vezes são assim, medrosas, rasas.Sobreviveremos, imagino que mais doces.Bjo

Carolina

5 de October de 2009

Lindo!Lindo e triste.Mas a vida não é como novela que em sempre um final feliz.Por isso ela é única e fascinante.Beijos domingueiros.

Fernando Grassi

5 de October de 2009

teu texto me ilustra também, honey. obrigado.

Honey Fitz

5 de October de 2009

%d bloggers like this: