You can scroll the shelf using and keys

Lust at first sight- Meu caso com o twitter

28 de May de 2009 , , ,

Faz quase 1 mês que comecei a usar o Twitter.

Com essa história descobri algumas coisas:

A maioria das pessoas que eu sigo são sarcásticas, a maioria das pessoas que me seguem me acham engraçada, a maioria das respostas que eu dou não são respondidas de volta, e a maioria das respostas que eu recebo eu respondo por pura carência.

Quando eu escrevo comentários inapropriados ou maldosos, ganho seguidores. Quando resmungo sobre relacionamentos perco seguidores. Quando as pessoas usam o twitter como válvula de escape, postando repetidas vezes o mesmo assunto, eu paro de seguir. Quando insistem em se auto promover, eu paro de seguir.

Retuitar é uma arte, evito. Motivo simples. Comecei seguindo os mais seguidos, destes comecei a seguir seus seguidores mais ativos e mais interessantes, destes fui ampliando, participando e ganhando seguidores que passei a seguir e assim sucessivamente. Conclusão, há grandes chances de que nosso círculo de “amizades” é próximo, se eu recebi provavelmente você também recebeu…

Recomendo a todos que se metem nessas coisas públicas assistirem People vs. Larry Flyint . Liberdade de expressão às vezes é incômoda. Quando você lê uma opinião que te desagrada, pense que sensibilidade, vulgaridade, sexo, palavrões, comportamento são valores e atitudes individuais. Se te incomoda mais do que acrescenta/diverte: #unfollow .

Personalidades normalmente são muito seguidas e comentadas. Respostas positivas, tentativas de aproximação, comentários relevantes e grosserias, na maior parte dos casos. Políticos são distantes e polidos, músicos são intensos porém inconstantes , comediantes escrevem como se tivessem DDA, jornalistas nunca escrevem sem pensar.

Comuns (me!) são na maioria beges, seguem e são seguidos sem critério ou lealdade, quase sempre respondem em tom de desabafo ou tentando criar vínculos.

What are you doing? ; poderia facilmente ser substituído por: What are you thinking?

Fotos de perfil seguem sempre um dos 3 gêneros: “não ligo pra isso”, “artístico” e “sou sexy sem tentar”.

Como nas boates e festas por aí, a maioria dos homens quer se passar por cool/intelectual/bem sucedido/pegador/ desencanado e as mulheres por plena/ borbulhante/ cínica/ invejada .

Todo mundo, eu inclusive, é bastante previsível.

Notícias se propagam com velocidade impressionante e tem sempre alguém atrasado no comentário.

Tem muita gente interessante perdida por aí. Comecei relações que eu espero, e acho que irão evoluir, e acrescentei coadjuvantes. Passei a ser coadjuvante de desconhecidos. Criei um blog, e cheguei a quase 2 mil tuitadas e 200 seguidores*.

Primeira postagem sem grandes gracinhas, longa e honesta.

Não gostou? #unfollow

What do you think?

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Se eu soubesse oq sei hoje….

Carolina

10 de December de 2009

Muito bom, não tinha parado para pensar em todas estas variáveis que envolvem o mundo maluco do Twitter.

Jack Bauer

28 de May de 2009

1 notes

  1. Tweets that mention Sobre o twitter, post de 1 ano atrás: -- Topsy.com reblogged this and added:

    […] This post was mentioned on Twitter by carol mendes, Mona Dorf. Mona Dorf said: Não gostou? #unfollow . Achei muito bom! RT @carolinamendes: Sobre o twitter, post de 1 ano atrás: http://bit.ly/atLcU9 […]

%d bloggers like this: