You can scroll the shelf using and keys

Desculpe o transtorno mas estou pensando no que estou mudando no Brasil

19 de June de 2013

Você deixa as pessoas de fora da sua brincadeira, do seu governo, do seu conceito de solidariedade e humanidade. Você fecha os vidros blindados na cara deles, passa comendo pastel da feira e quando eles pedem 1 real diz que não tem (eu tbém faço isso), não dá habitação, comida, educação, transporte então… Pra ir de onde pra onde? Fazer o que? Trabalhar? É só pra pobre ir trabalhar que transporte público existe?

Aí espera que eles entendam manifestos e protestos, que saibam diferenciar certo e errado.

Vi num video: “CHEGOU A NOSSA HORA”. Eu não sei, mas acho que não chegou, que só deixaram esses pobres infelizes tirarem no nariz da poça de merda pra ver o que existe dentro das Casas Bahia, e que logo em seguida vão achar um jeito de deixarem eles ali, de fora.

Sei lá. Fico indo nas manifestações e no fim das contas vejo a coisa se reproduzindo: uma imensa maioria de gente que acredita e quer mudanças mas não tem poder pra isso, um estado que não sabe agir/pensar/decidir/falar, uma minoria bandida que faz o que quer, uma segunda minoria que acha que o dia deles chegou (mas vão continuar excluídos).

Andei falando com muita gente, que pensa muita coisa boa, radical, ingênua e medrosa. E decidi que vou continuar indo às manifestações, mas vou olhar mais, pensar mais e postar menos a respeito.

Porque eu não sei mesmo o que tá acontecendo, mas quando eu achar que eu sei eu falo. Eu espero, com que seja uma coisa boa, que seja o despertar de alguma consciência de coletividade.

Que pelo menos, a gente perceba que no fim das contas tá no mesmo barco.

Advertisements

Mundo, mundo. Vasto mundo…

21 de June de 2011 1 Comment

Gente. Vocês realmente não estão muito bem.

Escrevi este texto na Revista Bula e meu e-mail nunca mais parou.

Muita gente sofrendo por aí e com uns pensamentos bem tendendo ao médio. Recomendo tratamento.

Beijo.

O causo dos cupcakes

21 de June de 2011

Na sexta, como de costume, minha brilhante e agressiva coluna no Maketing na Cozinha saiu. Tudo muito bem, tudo normal, algumas moças enfurecidas, aquela discussão linda rolando.

Fui ver a vida lá fora. E uma moça que faz cupcakes foi mais esperta que todo mundo que ficou reclamando e reverteu a coisa a seu favor.

Aqui, ó. Parabéns Luana.

Tinha que ser Ella

16 de June de 2011 2 Comments

Hoje eu assinei a venda do último resquício físico que eu tinha do meu pai.

Passei o dia ouvindo jazz. Não tive coragem de ouvir Billie. Billie Holiday seria acrescer calúnia à injúria e espremer meu coração de tal forma, que eu honestamente precisaria de um show do Paul Macca pra me recuperar. E cá entre nós, um show do Paul Macca não uma coxinha de frango com catupiry.

Então passei o dia com Ella.

Sentei agora pra escrever ouvindo Summertime e advinhem: lágrimas escorrendo.

Ô Calorina, que jeitinho esse seu de viver sem deixar passar nenhum detalhe, e sem negligenciar nenhuma sutileza. Chorando. Copiosamente. Puta merda, Ella, me abraça e promete que chegou o verão.

Summertime and the livin’ is easy
Fish are jumpin’ and the cotton is high
Oh your daddy’s rich and your ma is good lookin’
So hush little baby, don’t you cry
One of these mornings
You’re goin’ to rise up singing
Then you’ll spread your wings
And you’ll take the sky
But till that morning
There’s a nothin’ can harm you
With daddy and mammy standin’ by

Love songs for no one #1

11 de June de 2011

You’ve Got Her In Your Pocket

You’ve got her in your pocket
And there’s no way out now
Put it in the safe and lock it
’cause it’s at home sweet home

Nobody ever told you that it was the wrong way
To trick a woman, make her feel she did it her way
And you’ll be there if she ever feels blue
And you’ll be there when she finds someone new
What to do
Well you know

You keep her in your pocket
Where there’s no way out now
Put it in a safe a lock it
’cause it’s home sweet home

The smile on your face made her think she had the right one
Then she thought she was sure
By the way you two could have fun
But now she might leave
Like she’s threatened before
Grab hold of her fast
Before her feet leave the floor
And she’s out the door
’cause you want

To keep her in your pocket
Where there’s no way out now
Put it in a safe a lock it
’cause it’s home sweet home

And in your own mind
You know you’re lucky just to know her
And in the beginning all you wanted was to show her
But now you’re scared
You think she’s running away
You search in your hand for something clever to say
Don’t go away
’cause I want

To keep you in my pocket
Where there’s no way out now
Put it in a safe a lock it
’cause it’s home sweet home
Home sweet home

Terás suítes: coluna no decoeuração

10 de June de 2011

Vem ler gente! (Pros retardatários que ainda não leram.)

Jantando no Orkut #11

10 de June de 2011

Trolei compra coletivas, sexta passada no Marketing na Cozinha.